TENDINITE CALCÁREA

 

A tendinite calcária é uma causa comum de dor no ombro e acredita-se em uma melhora espontânea ao longo do tempo na maioria dos casos. É estimado a prevalência em torno de 2,7 a 20% da mesma na população geral.

A tendinite calcária afeta, normalmente, pacientes entre 30 e 60 anos, e as mulheres são mais comumente afetadas do que os homens. O ombro direito é mais acometido do que o ombro esquerdo, entretanto ela pode estar presente nos dois ombros.

A etiologia ainda não foi esclarecida e sabemos que está associada a distúrbios endócrinos como o hipotireoidismo (o paciente com tendinite calcária apresenta dor no ombro associada à diminuição da sua amplitude de movimento). A evolução da tendinite calcária pode ser dividida em 03 fases: pré-calcificação, calcificada e pós-calcificada.

O diagnóstico é realizado por meio da radiografia, onde se identifica uma imagem de aproximadamente 1,5 a 2 cm de calcificação na inserção do tendão. A ressonância magnética pode ser útil para identificar lesões associadas ao manguito rotador.

O tratamento não cirúrgico é realizado com anti-inflamatório orais, fisioterapia e injeções com corticoides locais. Esse tratamento leva à diminuição da calcificação em torno de 70% dos pacientes, sendo indicado o tratamento não cirúrgico durante o período de no mínimo 03 meses.

A cirurgia é uma opção de tratamento, quando não se obtém sucesso no tratamento clínico. Atualmente, o procedimento de escolha é a artroscopia, por ser um método minimamente invasivo, onde é possível realizar a remoção da calcificação.